Por Waldemar Gonsales - Speedy

Endereçar um maior sincronismo dos processos de Compra com o Consumo de materiais e serviços visa, essencialmente, reduzir o volume de estoque (físico, em trânsito, compromisso de compra, etc.), prevenir ruptura em suprimento e evitar obsolescência de materiais em estoque. Consequentemente reduz custos (estoque também é custo), tempo e esforço bem como agiliza as atividades de suprir materiais e serviços.

 

Visando obter maiores resultados já de início bem como aprimorar o modelo na maior conveniência do Negócio Empresarial, devem ser sincronizados os materiais mais representativos, selecionados mediante o Princípio de Pareto (por exemplo), para que o suprimento desses materiais seja mediante 3 mecanismos inter-relacionados ao longo da Cadeia de Suprimentos:

 

 

1 – Planejamento: estabelece o modelo síncrono entre Compra e Consumo

O mecanismo de Planejamento, no sentido bastante amplo, abrange a formulação de cada material considerando as demandas reais, estratégia da empresa, visão de marketing, gerando previsão de compra e estabelecendo níveis de estoques, tempo de fornecimento, categorização de materiais, política de lotes econômico. Mediante análise ao longo do tempo o Planejamento define os parâmetros de compra e previsão de compra objetivando:

 

  • Considerar todas previsões e manifestações de demanda;
  • Reduzir estoque (físico, em trânsito ou compromissado);
  • Prevenir/evitar ruptura na Cadeia de Suprimentos;
  • Evitar obsolescência;
  • Categorizar materiais (no interesse conjunto com Fornecedor);
  • Definir dados mestre (parâmetros) de materiais e serviços.

 

2 – Compras: opera o modelo síncrono de aquisição de materiais e serviços

Também no sentido amplo, o mecanismo de Compra engloba a procura e desenvolvimento de parceiros e fornecedores de materiais e serviços que atenda o modelo síncrono estabelecido no Planejamento. Assim, o Fornecedor faz parte (de fato) da cadeia de fornecimento (até parece óbvio) e realimenta a própria estratégia de sincronismo estabelecida. O mecanismo de compra responde pela operacionalização da atividade de compra e objetiva:

 

  • Desenvolver Fornecedores e Parceiros (Source);
  • Procurar materiais e serviços (Procure);
  • Prever compras interativo com fornecedor (Forecast);
  • Emitir pedido de compra interagindo com fornecedor (Purchase com ASN-Advanced Shipping Notification);
  • Repor material de forma automática (Pull System e SMI-Supplier Managed Inventory);
  • Garantir qualidade junto a fornecedor e parceiro (SQS-Supplier Quality Surveillance).

 

3 – Governança: monitora, em tempo real, as operações de compra e realimenta o planejamento

O mecanismo de Governança monitora as operações de 2-Compras, assim como ajuda a realimentar a formulação definida no 1-Planejamento. Entretanto, sem dispensar os tradicionais KPIs-Key Performance Indicators, a Governança gera indicador de monitoramento em tempo real (Track) que endereça tomada de ações (do Comprador ou Fornecedor) mediante ilustrar ocorrência de Exceções (problemas) e Alertas (contra o tempo previsto) bem como disponibiliza indicadores de rastreamento de processo (Trace, Performance, KPI) e indicadores de futuro (Predict) que previne ruptura de fornecimento:

 

  • Situação atual do processo (Track com Exception Handling & Traffic Light Alerts);
  • Rastreamento de processo (Trace com visão de alertas);
  • Indicadores de Performance (Key Performance Indicator);
  • Visão de futuro com base nos processos em andamento (Predict);
  • Ações de Qualidade (endereçamento de SCR-Supplier Cost Recovery).

 

A usabilidade endereçada nesses 3 mecanismos opera em ambiente Collaborative Supply Chain e engloba os conceitos como Business Process Management, Business-to-Business e CPFR – Corporate Planning, Forecast & Replenishment.
  
Conheça nossas soluções em Supply Chain


Voltar para lista de artigos